25 de julho de 2009

rua do sumidouro s/n.

cada dia uma piada nova. disse a mãe que precisava aprender a digitar direito, para tornar o trabalho mais ágil. queria que o trabalho sumisse por uns dias. assim como os amigos sumiram sem deixar pistas.
o problema é que não sei precisar qual foi o dia em que me decepcionei com todos ao meu redor e resolvi enfrentar a loucura.
bater a cabeça na parede nunca foi meu forte (embora a cada dia me sinta mais propensa a qualquer coisa).


não sei precisar por que de repente a humanidade não se encaixa nos meus pensamentos.

3 comentários:

bibi.gil disse...

volte aqui. ainda que as palavras sejam as mesmas, volte. somos feitos de mais do mesmo, o tempo todo. sinto falta. sua e de todo esse universo.

pseudocontos disse...

Gostei demasiadamente.

Durden Poulain disse...

voltei, e gostei novamente. gostei de outra forma, é o devir e a identificação com uma humanidade que não se encaixa nos nossos pensamentos...