20 de janeiro de 2009

medo

tinha medo de aprender.
medo de se mostrar.
medo de que tudo subisse bem alto na sua cabeça e tomasse conta de tudo.
tinha medos.
medos involuntários. e medos inconscientes.
estava de saco cheio de não poder escolher.

mas tinha um puta medo do porvir.

estava de saco cheio.
rasgou um saco de batatas e se enfiou dentro.

o medo a paralizava.

Um comentário:

Marcos Antonio disse...

Senti uma coisa meio...
Esta é minha vida...